Notícias - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

“Jamais feche o coração”, pede D. Fernando a Frei Leandro

09/02/2019

Notícias

Moacir Beggo

 São Paulo (SP) – “Seja solidário com o coração sempre aberto”, foi a mensagem que o franciscano Dom Fernando Figueiredo, bispo emérito da Diocese de Santo Amaro, deu de presente a Frei Leandro Costa Santos ao receber o segundo grau do sacramento da Ordem durante a Celebração Eucarística neste sábado (9/02), às 10 horas, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Jardim Pedreira, em São Paulo (SP). Momento histórico para o jovem religioso franciscano, para a comunidade de fé, para a família e para a Província Franciscana.

Frei Diego Atalino de Melo, animador do Serviço Vocacional da Província (SAV), saudou a todos com caloroso “paz e bem”, acolhendo os irmãos e as irmãs que vieram de perto e de longe, como os três ônibus de amigos de Vila Velha, onde Frei Leandro viveu os dois últimos anos, e Rio de Janeiro, onde o ordenando fez a sua formação pastoral na Baixada Fluminense.

A Paróquia, situada na Zona Sul de São Paulo, ficou repleta e o dia festivo tomou conta dos fiéis para louvar a Deus pela vida de mais um jovem que assume o ministério sacerdotal no mistério pascal de Cristo. Na procissão inicial, Frei Leandro foi apresentado ao Senhor tendo seus pais – Francisco e Francisca – do seu lado. Os familiares ocuparam os primeiros bancos próximos do altar.

Dom Fernando presidiu a celebração, tendo como concelebrantes o Ministro Provincial, Frei César Külkamp, e os párocos, Pe. Lírio Peres da Silva (Nossa Senhora Aparecida) e Pe. Mauro Jr. Campos Pereira (Rainha dos Apóstolos), juntamente com inúmeros confrades vindos de várias partes da Província Franciscana da Imaculada Conceição, religiosos e religiosas, sacerdotes da Diocese e seminaristas.

Terminada a liturgia da Palavra, Frei César apresentou ao bispo o candidato ao ministério sacerdotal. Frei Leandro disse “presente”, abraçou seus pais e se colocou diante do bispo.

HOMILIA FRANCISCANA

Na sua homilia, Dom Fernando começou lembrando a reverência que São Francisco tinha pelos sacerdotes. “E assim como o Senhor Deus vos honrou acima de todos por causa deste ministério, de igual modo também vós amai-o, reverenciai-o e honrai-o acima de todos”, frisou Dom Fernando, citando os Escritos do Seráfico Pai. O bispo franciscano também lembrou que São Francisco de Assis enviava e envia os frades pelo mundo. “Eles são enviados pelo mundo para que sejam presenças de solidariedade, de perdão e misericórdia. Para que sejam presenças de solidariedade para com os que sofrem. Não se esqueça deles, jamais!”, dirigiu-se o bispo ao ordenando.

Segundo o bispo, não precisa ser enviado para muito longe. “É só abrir o jornal, olhar a televisão, ao seu redor, e ai terá tanta gente precisando de solidariedade. Portanto, seja solidário com os que sofrem, com os que pouco ou nada têm, sobretudo aqueles que não falam, que sofrem em silêncio, que são carentes sem se expressar”, insistiu, pedindo para Frei Leandro ser a voz dos mais humildes. Mas frisou: “Seja solidário com o coração sempre aberto. Jamais o feche!”, ensinou Dom Fernando.

“Veja que beleza! São Francisco desejava que o sacerdote fosse presença e solidariedade com os que sofrem. Mas há algo que nos perturba e que, às vezes, nos impede de ser essa presença. É o mal do egoísmo, que não é de maneira alguma se desvalorizar, deixar de lado a estima em relação ao outro. Não devemos jamais nos subestimar, nos desvalorizar. O próprio Francisco diz: ‘Deus o honrou acima de todos’. Cada um tem um valor imenso, um valor sem par no coração bondoso de Deus. Todos nós. Não importa quem seja, porque somos à imagem e semelhança de Deus. O mal do egoísmo é não reconhecer no outro o valor, a estima que ele tem. Portanto, em cada instante, valorize aqueles que nos rodeiam, valorize uns e outros que encontrar nessa travessia da vida, principalmente naquela sem vida e também na própria vida comunitária religiosa”, ressaltou.

“Como confrades, valorizamos uns os outros porque temos o mesmo ideal, que não é sempre vivido de modo igual, porque não somos iguais. Todos vivemos dentro de um carisma, com a vocação franciscana, mas cada um com a sua identidade própria. Por isso, abra sempre o coração e seja presença de solidariedade, de perdão e misericórdia”, frisou.

Dom Fernando, então, pediu que todos rezassem juntos uma Oração de São Francisco: “Grande e Magnífico Deus, meu Senhor Jesus Cristo, iluminai o meu espírito e dissipai as trevas da minha alma! Dai-me uma fé íntegra, uma esperança firme, uma caridade perfeita! Concedei, meu Deus, que eu vos conheça muito, para poder agir sempre segundo os vossos ensinamentos e de acordo com a vossa santíssima vontade”.

E o bispo terminou dizendo: “Senhor, permanecei conosco, e a luz de vossa face, resplandeça sobre nós, resplandeça sempre sobre Frei Padre Leandro!”.

O RITO

Terminada a homilia, Frei Diego passou a explicar, liturgicamente, todos os passos seguintes do rito da ordenação presbiteral. Com a aceitação do bispo e o propósito do eleito, teve início a Ladainha de Todos os Santos, quando Frei Leandro se prostrou ao chão, enquanto o povo rezava pedindo a intercessão de todos os santos.

O ordenante impôs as mãos sobre o candidato e, em silêncio, rezou. Esse momento terminou com a Oração Consecratória. Todos os padres presentes fizeram o mesmo. Em seguida, Frei Leandro, foi revestido com as vestes de sacerdote. O seu novo guardião no Convento São Francisco, Frei Mário Tagliari, e Frei Nazareno Lüdtke, que o acolheu na Província como vocacionado, ajudaram-no a se vestir.

Já como novo presbítero, Frei Leandro teve as mãos ungidas com o óleo do Santo Crisma, que foram amarradas pelo bispo para que os seus pais as desamarrassem, significando que agora elas estão a serviço do povo de Deus. Com as mãos livres, Frei Leandro deu a sua primeira bênção aos pais e, no abraço fraternal dos três, o choro veio com força.

Já no fim do rito, o ordenando recebeu, de joelhos, a patena com o pão, o cálice com o vinho e a água. A Celebração Eucarística continuou, só que agora com o novo presbítero no altar, ao lado de Dom Fernando. A Santa Missa terminou com a bênção do novo presbítero para toda a assembleia.

SÓ GRATIDÃO!

Em nome da Província Franciscana da Imaculada, o Ministro Provincial, Frei César Külkamp, agradeceu a Deus, a Dom Fernando, à família, a todos que ajudaram a preparar esta ordenação presbiteral, mas lembrou: “A palavra principal de agradecimento hoje é Frei Leandro, pela oferta da sua vida, por ser irmão conosco e agora também neste serviço. Que Deus te abençoe sempre mais na sua caminhada, na sua vida franciscana e agora também sacerdotal. Conte sempre com seus irmãos franciscanos!”

O diácono Frei Gabriel Vargas chamou, no altar, os confrades da turma para dar um grande abraço coletivo. “É uma alegria muito grande poder partilhar este momento contigo”, disse.

Nos seus agradecimentos, Frei Leandro teve que interromper inúmeras vezes sua fala para conter o choro. “Eu quero servir esse Deus de hoje em diante”, jurou.

Dirigindo-se a Dom Fernando, revelou: “Sou inteiramente grato ao sr.  Certo dia, no ano de 2004, suas mãos me abençoaram para iniciar uma trajetória vocacional, e hoje, mais uma vez, porém com a excelência do Sacramento da Ordem, com essas mãos o sr. me faz pastor do rebanho de Cristo. Minha gratidão!”, contou.

Frei Leandro fez questão de agradecer a todos e se emocionou ao falar da família. Lembrou que foi batizado nesta igreja onde se ordenava. Demonstrou toda a gratidão pela acolhida que lhe deu o pároco Pe. Lírio Peres da Silva. Agradeceu também o pároco da Rainha dos Apóstolos, Pe. Mauro Jr. Campos Pereira, a sua Paróquia de sua origem onde, neste domingo, celebra a sua Primeira Missa, às 10 horas.

VEJA MAIS IMAGENS DA CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA