Notícias - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Romaria Frei Bruno leva multidão às ruas neste domingo

15/03/2019

Notícias

Moacir Beggo

Xaxim (SC) – Pela 29ª vez, os devotos de Frei Bruno sairão às ruas de Joaçaba para a Caminhada Penitencial Frei Bruno, numa demonstração de fé e penitência neste 2º domingo da Quaresma, como já se tornou tradição nesta cidade. A concentração do povo começa logo cedo e, às 8 horas, tem início a Caminhada, que percorre 3,5 quilômetros até o Cemitério Frei Edgar, onde está o túmulo de Frei Bruno Linden.

A grande expectativa desses caminhantes e devotos, como tem ocorrido nos últimos anos, é com relação ao andamento da Causa de Frei Bruno, que no ano passado enviou os documentos oficiais para a avaliação da Congregação para as Causas dos Santos, presidida atualmente por Dom Giovanni Angelo Becciu.

VEJA MAIS INFORMAÇÕES NO ESPECIAL FREI BRUNO

O vice-postulador da causa, Frei Estêvão Ottenbreit, que atualmente reside em Roma, onde é guardião na Fraternidade do Antonianum, chegou nesta sexta-feira, 15 de março, ao Brasil para participar da Caminhada Penitencial Frei Bruno. Um ano depois do encerramento do processo diocesano, Frei Estêvão informou que a partir da entrega se calcula o prazo de um ano para obter um parecer positivo de Roma e, consequentemente, dar continuidade à Causa. “Essa declaração significa muito, embora não seja ainda a beatificação. Mas praticamente já reconhece a importância do processo, declarando Frei Bruno Venerável”, explica o vice-postulador.

Para ele, esses processos são demorados e levam anos para serem concluídos. Tendo em vista isso, duas frentes de trabalho serão retomadas pela Diocese e pelos vice-postuladores, Frei Estêvão e Frei Alex Sandro Ciarnoscki: A tradução dos depoimentos para a língua italiana e a criação de uma comissão para analisar os relatos de milagres. “Uma vez declarado que o processo está em ordem, ele é dado para um relator, que não é um franciscano. Se esse relator não fala português, muitas coisas boas do processo podem se perderem. Depois, os relatos dos milagres serão analisados por equipes de médicos amigos no Brasil antes de ser escolhido aquele que a medicina não explica. Isso porque o julgamento do milagre por uma Comissão de Médicos no Vaticano, inclusive tendo alguns não-crentes, é muito severo”, explica Frei Estêvão. Paralelamente deverá ser feita a Positio, que é um resumo de todos os dados que foram levantados no processo.

Frei Estêvão também lembra que essa fase do julgamento do milagre em Roma, o processo tem os maiores custos. Só para se ter uma ideia, só analise do milagre custará 18 mil euros.

Mas o vice-postulador faz questão de enfatizar muito que é necessário divulgar Frei Bruno. “É preciso uma divulgação porque se não recorrermos a Deus, através intercessão de Frei Bruno, não vamos ter milagres nunca”, diz, propondo que a Oração pela Beatificação de Frei Bruno seja divulgada maciçamente. O frade ressalta que é também muito importante comunicar a graça alcançada. Além disso, destaca a importância de se documentar o antes, o durante e depois desse momento.